Radialistas do Rio de Janeiro vão decidir se aceitam proposta patronal

MORTVALÉRIO LUIZ FOI "CONDENADO” A ESTAR EM LIBERDADE! ISSO MESMO!!! VERGONHA DO NOSSO PODER JUDICIÁRIO!!! Valério Luiz foi assassinado brutalmente a tiros na porta da rádio em que trabalhava, em 5 de julho de 2012, na época, a investigação da Polícia apontou Maurício Sampaio como mandante do crime por causa de críticas que Valério fazia a diretoria do Atlético-GO. A Federação dos Radialistas – FITERT denunciou o crime como atentado contra o livre exercício profissional as autoridades brasileira e a ONU, pedindo a imediata punição aos envolvidos no caso. Passados 10 anos a justiça marca audiência de julgamento dos envolvidos na morte do Radialista. A família e a sociedade tinha esperança de ver todos os envolvidos sendo punidos pelas atrocidades cometidas contra quem exerce sua profissão com liberdade prevista na nossa carta magna. No dia 10/11 as justiça de Goiás condena no caso Valério Luiz: Maurício Sampaio, Ademá Figueiredo, Urbano Malta e Marcus Vinícius. A injustiça assolou a esperança dois dias depois da condenação ao nos depararmos com a concessão de um habeas corpus injusto para quem ceifou a vida de um ser humanos que apenas fazia comentários profissionais sobre a forma de conduzir um clube de futebol. A FITERT vem a público se solidarizar com a família do radialista VALERIO LUIZ e ao mesmo tempo repudiar contra a concessão do habeas corpus de soltura de um condenado pela justiça depois de 10 anos respondendo em liberdade. A FITERT pede a justiça que reveja essa soltura e, mantenha o cumprimento da decisão tomada no julgamento que condenou todos os envolvidos pela morte do Radialista VALERIO LUIZ para que possamos entender que liberdade de expressão e informação prevista na constituição federal nos garante o livre exercício JUSTIÇA PARA A FAMILIA DO VALÉRIO CONTINUE VIVENDO EM PAZ E SEGURAÇA.

Na 4ª rodada de negociação, que ocorreu no dia 14 de outubro, a bancada patronal agiu exatamente como tradicionalmente faz. Apresentou uma nova contraproposta que, comparada com a anterior – considerada inaceitável e indigna por parte dos representantes dos trabalhadores -, teve algumas modificações: reposição integral da inflação do período pelo INPC (4,7% de reajuste para os salários) e participação nos resultados de 30% (trinta por cento).
Embora considere esta nova proposta insuficiente e ainda muito aquém do mínimo aceitável, a direção do Sindicato dos Radialistas/RJ acha que, neste momento, é preciso consultar a categoria para que ela decida os próximos passos da negociação.
Portanto, estamos convocando todos os companheiros (as) radialistas para avaliar a ‘oferta’ dos patrões, em assembleias que acontecerão nos próximos dias 20, 21 e 22 de outubro, na capital, e a partir do dia 25 no interior do estado.
Temos chances reais de avançar mais nas negociações. Os radialistas de São Paulo, por exemplo, obtiveram, em maio último, 5,7% de reajuste e 40% de abono.
MOBILIZADOS, TEMOS A FORÇA!
COMPANHEIRO(A) RADIALISTA. COMPAREçA àS ASSEMBLEIAS E DECIDA SEU FUTURO!
20 DE OUTUBRO (QUARTA-FEIRA) – 10h – Sumaré (em frente à Telemar); 14 h – Acerp (Av. Gomes Freire, 474).
21 DE OUTUBRO (QUINTA-FEIRA) – 10h – Projac /RecNov / RVC; 14h e 20h – Sede Campestre (Estr. Bandeirantes, 6.471); 14h – Rádios e televisões, no Sindicato (R. Leandro Martins, 10 /5º andar – Centro).
22 DE OUTUBRO (SEXTA-FEIRA) – 11h e 18h – TV Globo – emissora – Colégio Divina Providência (R. Lopes Quintas, 274)

Retirado do site do Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro