Nova reunião do CCS não avança em discussões de maior interesse da sociedade civil

Nessa segunda-feira (4) aconteceu a primeira reunião ordinária com a nova composição do Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional (CCS), que tomou posse no início do mês de novembro deste ano.

José Antônio da Silva, tesoureiro da Fitert, tomou posse oficialmente como representante da categoria profissional dos radialistas. Edwilson da Silva, diretor do sindicato dos radialistas de Goiáis, é suplente do título e já havia assumido na cerimônia oficial.

Apesar de ter designado o conselheiro Sydney Sanches como relator do Projeto de Lei 5130/2016 e definido a data de 12/12 para o Seminário sobre Fake News, que terá participação do FNDC, a reunião adiou a discussão de assuntos de grande interesse da sociedade civil, como a realização do seminário sobre violência contra os comunicadores e a criação do Observatório da Liberdade de Imprensa.  

Agora, o próximo encontro acontece em fevereiro de 2018, para retomar as pautas adiadas e também o debate sobre a reestruturação do Regimento Interno do Conselho, oportunidade onde será questionada a forma de sua composição e outras alterações que visam realmente atender as demandas da sociedade civil.

A Fitert acredita que é fundamental lutar pelo respeito à função primordial do Conselho, que é a de auxiliar e fiscalizar o desenvolvimento e efetivação do ordenamento jurídico da comunicação no Brasil e, por isso, permanecerá atuando em busca de medidas que alcancem as mudanças necessárias.

Fonte: Da redação.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA