Conselho de Enlace da UNI Brasil fecha 2016 em última reunião

A última reunião de 2016 do Conselho de Enlace da UNI Brasil, aconteceu na sede dos Sindicato dos Comerciários de São Paulo, no dia 14 de dezembro.
 
O secretário de relações internacionais da Fitert, Miguel Novaes, encerrou o mandato de coordenador do Conselho de Enlace depois de 18 meses à sua frente. Ele agradeceu a presença de todos e a contribuição que cada entidade deu nas reuniões e nos encaminhamentos. “Sem a presença de vocês, seria impossível realizar o trabalho que realizamos”, afirmou o coordenador.
Membros de diversas entidades filiadas a UNI se fizeram presentes, como a Contraf-CUT, CNTV, Contec, Contracs, CUT, Comerciários, Fitert, Fenattel, Fetigesp, Fethemg, Fisenge, Fenavenpro, Sentracos, Secor/CUT, Sengerj, Sindicato dos Vigilantes do RJ e UGT.
 
O ponto alto da reunião foi a avaliação sobre a 4ª Conferencia da UNI América, em Medellín, na Colômbia. A maioria dos dirigentes presentes participaram da Conferência e todos enfatizaram que esta foi a melhor conferência organizada pela UNI.
 
A hospitalidade do povo colombiano chamou a atenção dos participantes, bem como as atividades desenvolvidas. A homenagem aos sindicalistas mortos emocionou a todos. 
 
Vários dirigentes de entidades brasileiras foram eleitos para a composição da direção da UNI Américas, entre eles membros da Fenatel, Fenascon, Contraf, Conatig, Sinap, CNTC, Sintetel, Contcop e Fitert – Miguel Novaes foi eleito titular do Setor MEI da UNI Américas, juntamente com companheiros da Argentina, México e Canadá.
 
Para finalizar, Miguel enfatizou nessa última reunião o crescimento do Conselho da UNI Brasil através da participação das entidades filiadas. Havia uma grande distância entre várias entidades e o Conselho. Nessa gestão foi possível aproximar as entidades e com isso aumentar o número de dirigentes nas reuniões do Conselho de Enlace.
 
Ele ressaltou ainda as atividades desenvolvidas nesse período, como o protesto realizado na Embaixada da Espanha, em Brasília, contra a exploração aos trabalhadores da Prossegur; as visitas realizadas à Embaixada do Peru, em Brasília, e no Consulado daquele país em São Paulo, quando foram protocolados documentos denunciando o governo peruano por abuso contra a liberdade da atividade sindical.
 
Novaes comentou ainda sobre os vários seminários realizados pelo Conselho no decorrer de 2016. “Este Conselho chegou ao fim do ano de cabeça erguida e ciente que o trabalho foi desenvolvido com seriedade, serenidade e sempre buscando a unidade e o respeito a todas as entidades filiadas”, concluiu.
Fonte: Com informações da Secretaria de Relações Internacionais 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA