Comitê executivo da UNI aprova plano de lutas e marca próximas reuniões

A reunião do Comitê Executivo da UNI-MEI aconteceu nestes dias 29 e 30 de outubro, em Edimburgo, capital da Escócia, no Reino Unido. A Fitert participou da atividade, representada pelo coordenador José Antônio Jesus da Silva e pela secretária de política da mulher, Celene Lemos.

Estiveram presentes à reunião representantes de organizações sindicais filiadas à UNI da Argentina, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Coréia, Costa do Marfim, Estados Unidos, França, Geórgia, Holanda, Irlanda, Japão, Malásia, México, Nigéria, Portugal, Reino Unido, Suécia, Suíça e Turquia e Uruguai.

A reunião debateu as prioridades de ação da UNI no próximo período e o plano de ação estratégico até 2020; a organização dos trabalhadores frente ao novo mundo do trabalho; visão sindical sobre melhores regras para um mercado digital justo; melhores condições de trabalho e igualdade de gênero, entre outros assuntos.
Ficou definido que as próximas reuniões do Comitê Executivo acontecerá de 14 a 16 de Outubro de 2017, em Bruxelas na Bélgica, e em 2018 em Toronto, no Canadá.

Plano de ação

whatsapp-image-2016-10-29-at-13-41-07O plano de intervenção sindical da UNI-MEI e entidades filiadas para os próximos quatro anos é composto por dez pontos. São eles:

1) potencializar a organização e o desenvolvimento das capacidades das entidades (com vistas a reforçar a intervenção sindical, cooperação entre as entidades e desenvolver projetos que ajudem as entidades a responder aos desafios colocados pela digitalização das plataformas comunicacionais);
2) influência política e regulatória (que visa o desenvolvimento de políticas de valorização dos trabalhadores do setor e dos direitos autorais);
3) fortalecer a organização sindical e campanhas articuladas entre as diversas entidades sindicais que atual na organização de trabalhadores de companhias internacionais e regionais ou contratados por federações industriais;
4) promover a igualdade e a diversidade de gênero;
5) promover fortes valores públicos, combatendo a dilapidação dos serviços públicos e fortalecendo os serviços públicos de radiodifusão de alta qualidade e independentes de governos;
6) remuneração e contratos justos, com garantia de condições de trabalho decentes;
7) defesa da liberdade de expressão, promovendo a pluralidade dos meios de comunicação e a liberdade no desempenho das atividades profissionais dos trabalhadores do setor, em âmbito regional e internacional;
8) liberdade de organização sindical;
9) defesa da saúde e da seguridade, promovendo intercâmbio de boas práticas de luta pela melhoria das condições de saúde dos trabalhadores;
10) dignidade no trabalho.

Foram aprovadas uma série de resoluções para concretização do plano de ação, que deverão ser adaptadas pelas entidades filiadas às suas realidades locais.

A diretoria da Fitert debaterá o plano de ação na próxima reunião da diretoria da entidade e os encaminhamentos a serem tomados.

Fonte: Da redação.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA