Trabalhadores da EBC aprovam uma nova contraproposta para o ACT

Em assembleia realizada na última quinta (22) e sexta (23), os trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação rejeitaram a proposta da empresa para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) e aprovaram uma nova contraproposta mais enxuta. Na tarde de sexta, os sindicatos apresentaram a posição da categoria para a empresa que marcou nova negociação para o dia 29/11.

Os trabalhadores definiram uma nova proposta econômica de reajuste de 4,56% (IPCA do período) mais 1% a título de reposição salarial, mantendo os dois vales alimentações extras. A proposta seria para os salários, auxílio creche, auxílio pessoa com deficiência, auxílio alimentação e seguro de vida. A empresa propôs reajuste de 2,4% somente nos salários.A categoria também propõe a manutenção da complementação do auxílio previdenciário até o 120º dia de afastamento, mas com uma limitação de R$ 8.000,00. Alem da garantia da complementação integral para os casos de doença ou acidente de trabalho. A empresa quer que o complemento seja para apenas 45 dias, além do limite de R$ 3.000,00.Para o abono de falta, os trabalhadores defendem manter a cláusula vigente no acordo. A empresa quer cortar o abono para internações e consultas de familiares. Para a multa de descumprimento do ACT, os trabalhadores decidiram por garantir a cláusula vigente atual de multa de 5% do piso de analista e abrir mão da proposta apresentada na pauta inicial. A EBC quer diminuir a multa para R$ 100,00.A assembleia também decidiu por rejeita a proposta de exclusão da cláusula de acúmulo ou desvio de função feita pela empresa e de manter a proposta de retorno de viagens acima de cinco dias e de diminuição da intrajornada para 30 minutos.Os trabalhadores ainda defendem as cláusulas novas de controle de frequência e redução da jornada, além de um novo texto para contribuição assistencial adequando a decisões do TST. Eles abriram mão das outras quatro cláusulas novas apresentadas na pauta.

Também foi aceito as redações apresentadas pela empresa para as cláusulas de vigência, qualificação profissional, auxílio assistência médica, férias e negociações. Além do recuo nas propostas apresentadas de alterações de texto, mantendo o texto atual proposto pela empresa nas cláusulas de abrangência, gratificação de função, hora extra, adicional noturno, adicional de áreas especiais, transporte, comunicação de rescisões contratuais (homologações), acompanhamento de desenvolvimento do filho, CIPA e Acesso Sindical.

A nova reunião foi marcada para quinta-feira (29), quando também será debatida uma nova prorrogação do ACT vigente. Uma nova assembleia está marcada para dia 4/12, terça-feira.

Confira o texto completo aprovado pela assembleia, clicando aqui.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA