Sintert Amapá realizará ação social para ajudar radialistas doentes

O Sindicato dos Radialistas do Amapá (Sintert-AP), preocupado com a situação de pelo menos dez colegas de trabalho que estão doentes, acometidos de acidente vascular cerebral (AVC), diabete, hepatite, entre outras enfermidades, realizará uma ação social com objetivo de conseguir alimentos para os trabalhadores. A finalidade é trocar ingresso por 1 kg de alimento não perecível.

A ação de solidariedade consiste em promover um Aulão de Zumba (uma atividade que mistura ritmos latinos e exercícios aeróbicos), com pessoas já praticantes da modalidade, bem como interessados em conhecer a dança e ficar de bem com a vida.

De acordo com o coordenador do sindicato, José Maria, a informalidade no setor de radiodifusão e televisão de Macapá tem colaborado com o desrespeito à legislação trabalhista e à lei dos radialistas (6615/78).

“Consideramos ser uma omissão da Superintendência do Trabalho no Amapá em não tomar nenhuma atitude para barrar esse descumprimento”, desabafa.

No Amapá quase 95% dos trabalhadores desse setor não possuem registro em carteira de trabalho, logo ninguém tem contribuição previdenciária. Daí o problema que os colegas estão enfrentando sem poder ao menos se aposentar.

Nesta primeira ação, o Sintert Amapá fechou parceria com o professor Rodrigo Zumba, especialista em dança popular que ficou sensibilizado e se comprometeu em participar do evento, e também com a direção da Igreja Católica Jesus de Nazaré, com apoio do Padre Paulo Roberto, que cedeu espaço na quadra coberta para a realização do evento.

Além de Rodrigo Zumba, outros profissionais do setor de dança devem fazer parte desta programação.

O Aulão de Zumba acontecerá no dia 25 de março, a partir das 17h, na quadra da Igreja Jesus de Nazaré, no bairro Jesus de Nazaré.

Fonte: Com informações do Sindicato.

 

One comment

  1. O Sindicato dos Radialistas do Amapá, deve continuar na luta e no enfrentamento, exigindo que o Ministério do Trabalho fiscalize e exija o contrato de trabalho, daqueles que ainda continuam trabalhando na informalidade. Por outro lado, mesmo com a falta de anotação na CTPS do trabalhador, o Sindicato dos Radialistas, como representante dos trabalhadores, já deveria ter ajuizado ação trabalhista em favor daqueles que se encontram adoecidos e que não tinham contrato de trabalho.
    É uma boa iniciativa esta do Sindicato, porém o mais correto era ajuizar ações trabalhistas buscando caracterizar o vinculo empregatício, conforme abaixo. Sindicato tem que ser de luta e não de assistencialismo.
    Para que se configure o vínculo empregatício há a necessidade do preenchimento de alguns requisitos, conforme estabelecido pelo art. 3º da Consolidação das Leis do Trabalho: considera-se empregado toda e qualquer pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário.

    Neste sentido, os requisitos para a caracterização do vínculo empregatício são: serviço prestado por pessoa física, pessoalidade, não eventualidade, subordinação e onerosidade.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA