Sindicato de Sergipe elege Chapa 1 para diretoria 2017-2021

Atualizada em 12/04/2017, às 12h12.

Nesta segunda-feira (10), o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Rádio e Televisão Aberta e por Assinatura e Publicidade do Estado de Sergipe (STERTS) elegeu a composição da nova diretoria para o período de 2017 a 2021.

Entre as duas chapas que concorriam ao pleito, a Chapa 1 – “Renovar para Continuar Construindo” – composta por Alvanilson Santana, presidente; Elton Rickarty, vice-presidente; Alex Carvalho, 2° vice-presidente; e Fernando Cabral, tesoureiro -, venceu a disputa com 205 votos. A Chapa 2, que teve Rubens Filho como candidato a presidente, teve 78 votos. Foram 5 votos brancos e 5 votos nulos.

O coordenador da Federação dos Radialistas, José Antônio, participou diretamente de todo o processo eleitoral, permanecendo em Sergipe para organizar os cinco dias junto dos componentes da chapa vencedora. 

Além disso, a diretoria da FITERT apoiou a chapa “Renovar para Continuar Construindo”, porque esta foi construída nos princípios e compromissos da Federação com os radialistas brasileiros. Estes companheiros representam também o fortalecimento do combate ao peleguismo sindical – que outrora controlou o STERTS e foi transformado em 1995 – para um projeto de sindicalismo independente e autônomo em relação à patronal com o único compromisso de defender os radialistas sergipanos e de todo o Brasil.

O STERTS chegou a denunciar em nota oficial que a chapa de oposição contou com campanha patronal em sua defesa, mostrando o quanto um sindicato de luta e independente – que negocia somente o que é interessante para a categoria – é um instrumento importante que os patrões tentam a todo momento desqualificar.

Saudamos também o companheiro Alvannilson Santana, radialista de Itabaiana, que aceitou a tarefa de ser presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe simbolizando a importância da interiorização da ação sindical.

“A vitória da Chapa 1 traduz a continuidade da luta em defesa dos radialistas sergipanos, os avanços que houveram nos últimos anos, a contar os processos contra grandes redes de comunicação do estado – como o que estabeleceu o duplo contrato de trabalho, a obrigatoriedade de respeito à Lei dos Radialistas e até o reenquadramento dos trabalhadores da Fundação Aperipê. É uma luta árdua, mas que o sindicato precisa perseguir, sem dar trégua a classe patronal, pois ficou muito claro o investimento da mesma em impedir a vitória da chapa Renovar para Continuar Construindo”, afirmou José Antônio.

Parabéns aos radialistas sergipanos pela vitória.

Fonte: Da redação, com informações do sindicato.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA