Radialistas do Amapá participarão de seminário com entidade de imprensa da Guiana Francesa

Uma parceria entre trabalhadores de radiodifusão e televisão do Amapá e a Union Internationale de la Press Francophone (UPF), visa promover um seminário em Macapá com os profissionais do Estado do Amapá e a direção da entidade de imprensa da Guiana Francesa, objetivando a profissionalização das categorias, por meio da língua francesa e portuguesa.

Nesta quinta-feira, 20/7, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Radiodifusão e Televisão do Amapá, José Maria Silva, conversou por telefone por mais de 40 minutos com o jornalista Frantz Montoban, editor-chefe da France Télévisions e diretor da UPF, que está em Cayena na Guiana.

Montoban destacou a necessidade de radialistas e jornalistas do Amapá e de seu país participarem do intercâmbio profissional, a fim de estreitar laços de amizade e convivência no trabalho cotidiano na divulgação das informações das duas nações.

Segundo ele o projeto está pronto para ser desenvolvido e deverá ocorrer antes do final do ano, dependendo apenas das mobilizações que será feita em Macapá, nas faculdades, escolas de língua francesa e principalmente com a categoria dos trabalhadores e trabalhadoras de rádio e televisão.

O  objetivo é fortalecer a imprensa na Amazônia e América latina, defender a liberdade de expressão, criar uma grande rede de informação e promover a língua francesa. A associação pretende também organizar e promover, formação e conferências públicas.

“Caso alguém de imprensa de Macapá queira aprender falar francês, o intercâmbio servirá de base para que esse radialista passe algum tempo na Guiana coordenado por nossa entidade. Assim será com profissionais que ainda não falam a língua portuguesa,  como esse encontro em Macapá, queremos fazer novos membros e não poderíamos deixar os colegas do Brasil e Suriname que falam a língua francesa, de fora deste projeto ressaltou Montoban”.

A UPF tem mais de 3 mil de profissionais de imprensa filiados em todo o mundo, ela foi criada em 1950 por jornalistas da França e do Canadá com objetivo de unir todos os jornalistas e radialistas que falam a língua francesa entorno do globo. A inauguração da ponte binacional que liga o município de Oiapoque a Europa vai facilitar o acesso entre os dois países.

A entidade é atualmente reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Organização internacional da francofonia (OIF), Repórteres Sem Fronteiras, dentre outras.

Países como Togo, Bélgica, Camarões, Haiti, Ilhas Mauricio, Senegal, Madagascar, Canadá e diferentes departamentos da Franca são membros da  UPF. Vários jornalistas de diferentes  mídias em Caiena também já estão filiados na associação:  Guyane 1ère Télé et Radio, Lekotidien, Guyaweb, ATV Guyane, Radio Péyi, Kourou Télévision, France-Guyane, Une Saison en Guyane; além dos correspondentes de jornais e agências nacionais AFP, Le Monde, Reuters e Anima.

 

Fonte: Sindicato dos Radialistas do Amapá.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA