Negociações com patrões emperram e radialistas permanecem mobilizados em SE

Atualizado em 10/08/17, às 12h03.

Em greve desde 22/07, os radialistas de Sergipe continuam empenhados em conquistar uma negociação digna e por isso permanecem de braços cruzados.

As principais reivindicações da categoria são de reposição inflacionária de 4% e aumento real de 1%, que juntos resultariam no aumento já achatado de R$72,92 no piso salarial. A contraproposta patronal de conceder apenas 1% de ganho real não é suficiente, já que o estado possui um dos menores pisos de todo o Brasil (R$ 1.458,22).

Dessa maneira, o Comando de Greve decidiu por organizar um calendário de protestos e fechamentos de emissoras, para pressionar os patrões a atenderem as demandas dos radialistas.

Estiveram presentes na reunião do Comando de Greve o presidente do sindicato dos radialistas, Alvannilson Santana, o vice-presidente, Elton Ricarty, o 2° vice-presidente do sindicato, Alex Carvalho, o diretor social do STERTS, Tony Xocolate, o radialista Lula de Campolide, o secretário de política sindical da Fitert, Fernando Cabral, e o presidente da CTB/SE, Adêniton Santana.

Fonte: Da redação, com informações do sindicato.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA