Justiça manda reintegrar mais um funcionário da Rede Ilha

A Rede Ilha de Comunicação, dona das rádios Ilha FM que operavam nas cidades de Aracaju, Estância, Tobias Barreto e Propriá, no estado de Sergipe, perdeu mais um processo de reintegração trabalhista.

Desta vez foi reintegrado o locutor-operador Roberto Pereira. Ele é o terceiro membro do Sindicato dos Radialistas de Sergipe reconduzido ao quadro de funcionários da quase extinta rede de rádio. A Justiça do Trabalho, em decisões anteriores, já havia concedido a reintegração aos quadros da mesma emissora os radialistas Toni Xocolate e Marcão Negrão.

O radialista e diretor sindical, Roberto Pereira, é o terceiro funcionário da Ilha FM a conseguir vitória no Tribunal do Trabalho. A sua reintegração foi deferida pela magistrada Julia Borba Costa Noronha, juíza substituta da 8ª Vara do Trabalho de Aracaju, que viu danos trabalhistas contra o radialista. “O dano ocasionado é de difícil reparação para o reclamante, pois evidentes as consequências sofridas por um empregado, que, abruptamente, teve seu contrato rescindido, quando detentor da estabilidade supra, e, em decorrência, viu-se premido à percepção dos seus salários, garantidores da subsistência familiar”, declara a magistrada em seu deferimento ao pedido de reintegração de Roberto Pereira.

A batalha judicial entre o Sindicato dos Radialistas de Sergipe e a recorrente empresa Rede Ilha de Comunicação continua e, mesmo sofrendo consecutivas derrotas na Justiça do Trabalho, a Rede Ilha insiste em manter as demissões em descumprimento das Leis Trabalhistas garantidas pela CLT e pela Constituição Federal.

O Tribunal Regional do Trabalho de Sergipe ainda falta se manifestar sobre a quarta ação movida pelo Sindicato dos Radialistas de Sergipe contra as demissões irregulares da Rede Ilha– igual às três já deferidas -, envolvendo o repórter e dirigente sindical Alex Carvalho, que ainda está demitido irregularmente.

Fonte: Sindicato dos Radialistas de Sergipe.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA