Nota de pesar pela morte de Tereza Rios

Na semana passada, em 7 de setembro, data em que se celebra O Grito dos Excluídos, o movimento dos trabalhadores brasileiros, em especial a comunidade mato-grossense, recebeu a notícia do brutal assassinato de Tereza Rios e seu esposo, Aluísio da Silva Lara, que viviam da agricultura familiar e lutavam pelo direito à terra.

O casal foi encontrado em seu sítio, na cidade de Nossa Senhora do Livramento, há 25 km de Cuiabá, capital de Mato Grosso. Segundo informações da Polícia Militar, os corpos foram executados com diversos disparos de arma de fogo e a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já realiza investigações.

Créditos: CUT-MT

Terezinha, como era conhecida, foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, vereadora pelo Partido dos Trabalhadores, Secretária Municipal de Agricultura em Nossa Senhora do Livramento, Secretária de Mulheres da Fetagri-MT (Federação dos Trabalhadores na Agricultura), participou da elaboração e construção da Central de Comercialização da Agricultura Familiar, foi membro do CEDRS (Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural e Sustentável), representando a Rede de Colegiados Territorias e a UNICAFES, era integrante do Coletivo Agrário do Partido dos Trabalhadores de Mato Grosso e, atualmente, presidia a União Nacional das Cooperativas da Agricultura familiar e Economia Solidária do Mato Grosso (Unicafes-MT) da COOPERLIVRE.

A Fitert repudia tal atrocidade cometida contra um importante membro da luta dos trabalhadores agrários e acompanha a CUT/CUT-MT em seu clamor por justiça.

“Nos solidarizamos com a dor da família e acreditamos que neste momento é muito importante que haja união entre os trabalhadores de todos os setores, pois enfrentamos grande turbulência na esfera política e social e as mortes de Tereza e Aluísio mostram como ainda é necessário que a luta por terra, um direito de todos brasileiros e brasileiras, se fortaleça, assim como as demais lutas sociais”, afirmou Nascimento Silva, secretário de imprensa da Fitert.

Fonte: Da Secretaria de Imprensa, com informações da CUT-MT.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA