Indignação contra o assassinato de Marielle Franco toma as ruas do mundo

Nesta quinta-feira (15), manifestantes de todo o país foram as ruas para transformar o luto em luta. Após o assassinato de Marielle Franco, vereadora do PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) na cidade do Rio de Janeiro, e de seu motorista, Anderson Pedro Gomes, a população fez a voz de Marielle ecoar dentro e fora do Brasil.

Foram atos e vigílias em mais de 20 cidades, segundo confirmações do PSOL. Fora do território nacional, as cidades de Buenos Aires, Lisboa, Montevidéu, Berlim, Londres, Amsterdã e Nova York também contaram com manifestações.

No Rio de Janeiro, onde o corpo da vereadora foi velado na Câmara Municipal, o ato teve início na Cinelândia, contando com falas dos familiares, amigos, membros do PSOL, demais figuras políticas, e terminou na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). Milhares de pessoas realizarem o trajeto sob gritos por justiça e reforçando a lembrança da ativista, “Marielle, presente” foi repetido por diversas vezes pela multidão.

Na capital paulista, o vão do Museu de Arte de São Paulo (MASP) foi ocupado por um mar de pessoas. Membros do PSOL, do movimento negro e outros movimentos sociais fizeram falas emocionadas sobre Marielle. Da Avenida Paulista, a marcha terminou na Praça Rossevelt, no centro da cidade.

Veículos da imprensa internacional, como o The New York Times (EUA) e The Guardian (Inglaterra) repercutiram a notícia. Órgãos como a Anistia Internacional Brasil, a Human Rights e a ONU se pronunciaram e pediram rigor nas investigações do crime.

Em todo o mundo manifestações estão programadas para acontecer nas cidades como, Dublin (Irlanda), Montreal (Canadá), Barcelona (Espanha), Paris (França) e Bogotá (Colombia).

Fonte: Da redação, com informações do PSOL.

Foto: Guilherme Prado/PSOL.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA