FNDC repudia ataque de Gentili à deputada Maria do Rosário

Em um vídeo divulgado em redes sociais, o apresentador e humorista Danilo Gentili rasga uma notificação enviada pela deputada e ex-ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário (PT/RS), esfrega os pedaços de papel no pênis e profere ofensas misóginas.

Para o secretário de imprensa da Fitert e integrante da coordenação executiva do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), Nascimento Silva, “o que o apresentador fez não é liberdade de expressão. Foi um ataque a uma mulher que sempre lutou pelos direitos democráticos e sociais, inclusive pelos direitos humanos do próprio Gentili, que só pode praticar tais ofensas porque muitos antes dele lutaram pelo direito de opinião. Mas é importante ressaltar que a Constituição Federal e os tratados internacionais estabelecem que opinião é tudo que não é crime. Não se pode advogar impunemente, o racismo, o facismo, o nazismo, o discurso de ódio”.

O Fórum manifestou-se ressaltando que “a defesa da liberdade de expressão não pode servir de salvaguarda a discursos de ódio, disseminação de preconceito e crimes de quaisquer natureza”.

Confira a íntegra da nota:

Liberdade de expressão não é salvaguarda para discursos de ódio, disseminação de preconceito e crimes de qualquer natureza. Por isso, o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação vem a público prestar solidariedade à deputada Maria do Rosário, histórica defensora dos direitos humanos, e repudiar o discurso misógino, autoritário e criminoso do pseudo-comediante Danilo Gentili em vídeo publicado no Facebook nesta segunda-feira (29/5).

No vídeo, Gentili rasga uma notificação enviada pela deputada, esfrega os retalhos de papel na genitália, coloca de volta no envelope e orienta a parlamentar a “abrir a bunda e enfiar”. Antes do espetáculo de mau gosto, Gentili destaca a parte da palavra “deputada”, deixando à mostra somente “puta”, numa clara adjetivação misógina. Em seu Twitter, a deputada informou que processará o “humorista”, qualificando-o como “machista e autoritário”.

Ao idealizar e propagar a campanha Calar Jamais!, de denúncias às violações à liberdade de expressão, o FNDC se coloca ao lado de jornalistas, comunicadores, blogueiros, intelectuais, estudantes, professores, militantes e ativistas de causas populares que enfrentam as mais diversas formas de censura e ataques à sua liberdade de expressão por parte do Estado e suas instituições, nas três esferas de poder, e também por parte da iniciativa privada, especialmente após o golpe articulado com ajuda dos setores mais obscuros da sociedade.

A defesa da liberdade de expressão e a luta por uma comunicação democrática são essenciais para a democracia. O FNDC reitera, no entanto, que não há nada de democrático em usar espaços em emissoras de rádio e televisão, que são concessões públicas, ou aproveitar a projeção destes meios, para incitar o ódio, ofender publicamente quem quer que seja. O exercício da liberdade de expressão e de imprensa requer responsabilidade.

A atitude de Danilo Gentili comprova a nocividade de uma mídia partidária e tendenciosa, que ano após ano faz florescer na população um sentimento de ódio e desprezo a todos os que atuam no campo da defesa dos direitos humanos e das minorias. Atitudes que não guardam qualquer relação com a liberdade de expressão. Esperamos que o poder Judiciário e o próprio Executivo não façam vistas grossas ao crime cometido por ele.

#CalarJamais
#MachistasFascistasNãoPassarão

Fonte: Da redação com o FNDC.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA