Convidados destacam importância da unidade internacional no 11º Congresso da Fitert

O 11º Congresso da Fitert também conta com a participação de convidados internacionais representantes de entidades irmãs.

Mirta Isabel Martinez, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Rádio e TV no Paraguai (Sintratel) e trabalhadora da ABC Color, mais uma vez está no país acompanhando o congresso. “Me encanta estar neste congresso que discute a importância da comunicação pública e democrática, e que a Federação dos Radialistas seja forte, poderosa, que tenha radialistas de diferentes estados que participam aqui e possam discutir livremente, sem nenhuma sanção, suas perspectivas de superação, as transformações tecnológicas, a importância da formação e também os impactos das novas tecnologias na saúde dos profissionais. Um radialista no seu estado está sozinho, e muitas vezes num grupo está esquecido. Então, um primeiro passo fundamental é procurar seu sindicato, se aproximar, participar dos debates. Nós paraguaios admiramos muito os brasileiros, porque avaliamos que estão muito mais fortes para enfrentar os mesmos problemas que temos enfrentado em nosso país. E por esse motivo, porque há muitos brasileiros trabalhando como radialistas na fronteira com o Paraguai – e não podemos nos limitar ao pensamento de que isso pode nos tirar empregos, mas que precisamos nos capacitar mais e nos unir. Os debates que vocês fazem aqui nos servem muito e abre também o panorama de que precisamos construir algo como um passaporte de trabalho nos dois países. E nós mulheres somos, talvez, as que mais tenhamos essa possibilidade.”

O secretário geral da Federação Uruguaia de Trabalhadores em TVs e Afins (FUTTVA), Fernando Del Gaudio (foto ao lado), lembrou que “o contexto regional que vocês estão vivendo reflete em todo o continente. No Uruguai também estamos discutindo reforma trabalhista e fim do imposto sindical de olho no Brasil. Mas fazemos lutas que beneficiam a todos, e não apenas aos trabalhadores que estão filiados aos sindicatos. O segredo para enfrentar essa realidade é a unidade nacional e internacional”.

Victor Carpio Galeano, secretário geral do Sindicato dos Artistas e Intérpretes do Peru, destacou também que “no Peru não há um sindicato de radialistas, mas sim um de artistas e trabalhadores de áreas conexas. E no ano passado tiraram os radialistas da lei. Estamos trabalhando contra a aprovação dessa lei. Temos que estar juntos internacionalmente, por meio das federações e sindicatos, para defender os direitos de nossas categorias”.

Também participou do congresso o dirigente Anibal Sandoval, tesoureiro do Sindicato dos Trabalhadores do Canal 13 – rede de rádiodifusão vinculado à igreja católica. Ele mencionou que o presidente do sindicato, Iván Mezzano, gostaria de ter participado também do Congresso. “Mas nosso setor está passando por uma situação difícil, com a venda de alguns canais e muitas demissões”. Sandoval destacou ainda o balanço positivo que a direção do SindicatoTV13 faz do acordo de cooperação firmado entre a Fitert, o Sindicato Nacional dos Trabalhadores em Radiodifusão e Telecomunicações na Argentina (Satsaid), a FUTTVA e a Federação de Trabalhadores em Televisão no Chile (FetraTV) para proteção aos direitos e à integridade dos radialistas que trabalharam na cobertura dos Jogos Olímpicos rio 2016. “Esse foi um acordo sem precedentes, que materializa um importante passo para a integração dos  trabalhadores latino-americanos”.

A direção da Fitert agradece às manifestações das entidades convidadas e aos companheiros e companheiras dirigentes de sindicatos irmãos presentes ao 11º Congresso. A unidade, em âmbito nacional e internacional, é o melhor caminho para a garantia de conquistas dos trabalhadores.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA